Arquivo do mês: junho 2006

“Superman Returns”: Ele veio para salvar o cinema norte-americano

Depois de Batman, Mulher-Gato, o Super-homem e o proximo heroi a ser ressuscitado para a grande tela do cinema norte-americano. Sua missao? Salvar a temporada de cinema nos Estados Unidos. O filme ja esta sendo comentado como um futuro “blockbuster”, ou seja, um sucesso, um arrasa-quarteirao.

E a partir de agora, vamos manter o leitor informado sobre quem esta arrasando quarteiroes nos cinemas norte-americanos.

“No favelado Rio de Janeiro, Sonhos de Copa do Mundo”

A legenda da foto de capa do New York Times diz "No favelado Rio de Janeiro, Sonhos de Copa do Mundo". A matéria começa citando os grandes craques do Brasil como Pelé, Rivelino e outros e depois enfatiza a frase de Roberto Dinamite (nome completo: Carlos Roberto de Oliveira), que diz:

"Nao há nenhum sistema no Brasil para criar novos craques".

O texto traz a informação que dos 23 jogadores do Brasil, que estão disputando a Copa na Alemanha, apenas 3 eram considerados classe média. O resto eram pobres, ou "como os brasileiros costumam chamar, humildes (humble)".

Termina falando sobre a Lei Pelé: "enfraqueceu os clubes, mas beneficia os agentes mais do que os jogadores."

Foto de capa do New York Times mostra o futebol das ruas do Rio

frontpage

De volta ao começo: Lei de imigração pode nao ser votada esse ano

A Câmara de Deputados dos Estados Unidos tem a intenção de fazer audiências públicas em toda a nação durante o recesso de verão. Como o recesso de verão vai até setembro, e setembro será  um mês de campanha eleitoral, a legislação, que prevê cidadania para os imigrantes que estejam nos Estados Unidos pelo menos há cinco anos, poderá ser votada depois de novembro.
Acontece que depois de novembro os deputados, que estão findando o mandato, historicamente não produzem nada de importante para o país .
Alguns deputados federais também declararam que nao sentem nenhuma pressão para votar a legislação aprovada pelo Senado.

O dia em que vi Halle Berry

Em meados de fevereiro a Harvard escolhe um homem e uma mulher para receberem uma homenagem dos alunos. Os escolhidos desse ano foram Richard Gere e Halle Berry, dois nomes bem fortes do mundo do cinema.

Halle Berry é exatamente como se vê na TV, sorriso lindo, cabelos soltos e lisos (como quando foi na Harvard). Ela estava muito simpática em sua exibição, onde deu um beijo na boca de um aluno, depois de sentar em seu colo. Foi muito criticada pelo filme “Mulher Gato”, mas não se ofendeu. “She is a good sport”, diziam os fãs, ou seja, ela leva as coisas com facilidade.

O que mais me decepcionou com Halle Berry foi a frieza com que tratou um grupo de fãs que a esperava no lado de fora, e também a frieza com que tratou a imprensa de Boston. Ela simplesmente saiu pela porta de trás, entrou na limosine e o motorista deu a partida.

O grupo de fãs não era grande, o ego da Halle foi bem maior. O que eles queriam? Autógrafos.

O que ela ganhou do pessoal da Harvard? O Hasty Pudding Award, um prêmio que consiste de uma taça para pudins (mas engloba outros “presentinhos” também)

A Convenção Democrata de 2004

m 2004 fui convidado a assistir a Convenção Democrata em Boston. Foi um evento lindo, fechado à lideranças do partido, chamados de “delegados” e aberto para a imprensa norte-americana.

Um evento como aquele requer credenciais bem controladas, e todas eram identificadas pelo estado. A minha não tinha nenhuma identificação estadual, mas o letreiro dizia “Special Guest”.

Ninguém jamais terá idéia do que é uma convenção política nos Estados Unidos, a não ser se for a uma. Sobretudo, é um evento produzido para as câmeras de televisão, com musiquinhas de embalo. É quase que uma coreografia.

Embaixo, o povo, dividido por estados, aplaude os speakers, e manifestam sua intenção com bandeiras. Tudo mecanicamente, conforme manda o script. Depois de todas as participações, os votos de cada estado são lidos por aclamação e encerra-se a convenção naquela noite.

Mas o objetivo dos organizadores é chamar a atenção da imprensa, assim os discursos são enviados à imprensa por e-mail. Por ser um show ninguém entra na convenção para discordar de alguma coisa, ou tentar dividir o partido, pois as primarias já foram feitas e agora o assunto está encerrado: o candidato já foi escolhido.

Naquela convenção os nomes já estavam bem definidos: John Kerry e John Edwards, dois senadores com atuação forte no Senado. Edwards, uma espécie de democrata independente, com jeito novo de fazer política, e que tem cara de neném.

A Convenção atrai sempre dinheiro para as cidades-sedes. Atrai também uma multidão de pessoas do pais inteiro, incluindo o estado do Havaí. São delegações e mais delegações. Estão lá também os grandes doadores.

Do ponto de vista de espectador, você vê muita coisa ao mesmo tempo, o povo entrando, as pessoas lá embaixo, o palco, e, nos cantos do Fleet Center, as grandes redes de TV, com seus jornais nacionais transmitidos direto de Boston, naquela noite.

A cidade fica em evidência, o que sempre atrai um bom número de turistas.

Blog da Soninha mostra foto de Bussunda na Alemanha

A blogueira-mor da Copa da Alemanha, Soninha, tirou uma das ultimas fotos do humorista Bussunda, o "Ronaldo Gordo" do Casseta e Planeta. Clique aqui para ver.

http://blogdasoninha.folha.blog.uol.com.br/