Lei de imigração morre no Senado

A lei de imigração não passou no Senado na quinta-feira (7) da semana passada. Foi o assunto do final de semana na comunidade de imigrantes nos Estados Unidos. Imaginava-se que a lei teria, pelo menos, apoio no Senado, um fórum geralmente mais brando em questões imigratórias. Foi um grave erro mesmo para senadores tão experientes como Edward Kennedy e John McCain, o presidenciável mais preparado no lado dos republicanos.

Aprovando ou não uma lei de imigração, o problema está aí. São 12 milhões de imigrantes, que continuarão nos Estados Unidos mesmo com toda as dificuldades levantadas nos últimos anos por leis municipais e estaduais contra os “indocumentados”.

A liderança do Presidente Bush (que declarou que a lei ainda pode ser aprovada e quer ver os jornalistas no dia de assinatura da lei) não exerce influência suficiente no Partido Republicano para facilitar a aprovação da lei. É muito provável que os senadores deixem o assunto para o próximo presidente. Mas, houve um clima muito favorável para aprovação em 2006, que foi desperdiçado pelo Congresso.

Os comentários estão desativados.