Dia da Independência: Nada a comemorar?

paris_hilton3_180.jpgComprei os dois jornais mais populares de Massachusetts, Boston Globe e New York Times. Pelo menos um “Happy 4th of July” eu esperava, sem contar com um caderno especial sobre como tudo começou e como o país está. Nada na capa, nem ao menos uma foto com a bandeira em destaque.

Ao sair da farmácia, especializada em vender sabão em pó, perfumes e refrigerantes, me deparo com uma capa comemorativa: Paris Hilton celebra seus 23 dias na cadeia!

Como está a nação? Resposta simples, enquanto uma filhinha de papai celebra sua estadia em uma prisão na Califórnia por dirigir embriagada, o ex-escudeiro do Vice-Presidente Dick Chenney, “Scooter” Libby, condenado por obstrução de justiça (e outras acusações!), escapa ileso de uma pena de 30 meses por uma espécie de perdão presidencial, que diz que ele é culpado, mas está isento de cumprir a pena.

De segunda a segunda, o que se houve falar por aqui é Paris Hilton e viva a cultura do show business, que não pode parar!

Uma resposta para “Dia da Independência: Nada a comemorar?

  1. Caro Abreu,

    Aí como aqui, predomina a futilidade. Uma menininha mimada e riquinha desperta mais interesse popular do que a data nacional do país. Pior que isso, ela fica ainda mais famosa por ter cumprido pena por crime de trânsito!

    Vejo que a imbecilidade humana é mal norte-americano, brasileiro…. universal.

    Enfim, se as pessoas são felizes dessa forma, vivas à futilidade!

    Abraços do

    Linus