Murdoch sela a compra do Wall Street Journal

Conforme o site da revista Time, o magnata da mídia mundial Rupert Murdoch (com jornais na Austrália, New York, Londres e os canais Fox nos Estados Unidos) entrou nesta tarde em um terreno dominado pela nata do jornalismo de Wall Street: ele selou a compra do Wall Street Journal. O jornal cobre bem o mercado financeiro e ainda tem boa cobertura da pauta internacional e cultural.

(A aquisição do Wall Street Journal por Murdoch foi oposta por alguns membros da família Bancroft, que tem o maior poder de voto, e alguns jornalistas da redação do jornal. Eles temem que o WSJ perderá sua independência).

Mas a Time alerta:

“Murdoch prometeu investir pesadamente no jornal, expandindo sua marca internacional e on line e combinando seus recursos com o canal de negócios da Fox, que deverá ser lançado em breve. Em anos recentes, a empresa Dow Jones, que controla o jornal, tem se esforçado em meio a vendas fracas de anúncios e altos custos. A receita publicitária da edição estadunidense caiu 6,8% no segundo trimestre de 2007 comparada com o mesmo período do ano anterior, entretanto a queda foi compensada pelas edições internacionais e a edição on line. Antes da oferta de 60 dólares por ação feita por Murdoch, o valor da ação da Dow Jones estava perto dos 35 dólares – e teria baixado ainda mais se o acordo de hoje não tivesse sido bem sucedido. No final das contas, a família Bancroft não poderia correr esse risco.”

murdoch.jpg

O “último magnata” Rupert Murdoch na edição do início de julho que abordava seu interesse pelo Wall Street Journal.

2 Respostas para “Murdoch sela a compra do Wall Street Journal

  1. mesmo!

  2. nada!