Juíza derrubou ameaça contra imigrantes indocumentados

No dia 13 de setembro o Departamento de Seguridade Social iria enviar 144 mil cartas para empregadores para que checassem a documentação de cerca de 8 milhões de trabalhadores, cujos números de Social Security (o CPF norte-americano) não estivessem certos (“no match letters”).

A medida teria sério impacto na economia dos Estados Unidos, e resultaria num aumento excessivo de preços ao consumidor se executada. Serviria também como uma espécie de reforma imigratória dos conservadores, pois a maioria dos indocumentados estaria desempregada no máximo em 90 dias.

A Central Única dos Trabalhadores norte-americana, entidade máxima dos trabalhadores sindicalizados, junto com a entidade defensora de direitos civis, American Civil Liberties Union, entraram com medida cautelar alegando que a decisão do Departamento de Seguridade Social causaria a dispensa de milhares de trabalhadores legais, inclusive cidadãos norte-americanos e empregados “latinos”.

Temporariamente a medida da juíza Maxine Chesney interrompe a ameaça contra os imigrantes. No dia primeiro de outubro haverá nova audiência.

Os comentários estão desativados.