Arquivo do dia: 08/09/2007

Perfect Stranger: Halle Berry é toda sua!

perfectstranger.jpgA atriz Halle Berry (está grávida!) tem um dos tons de peles mais bonitos de Hollywood. Deve ter as mais belas pernas também (pelo que se vê em Perfect Stranger – em português Um Perfeito Estranho). Apesar deste mistério ter uma trama que te prende até o final, de modo que o diretor James Foley preparou três finais diferentes e depois escolheu o que melhor agradava, ele é um desperdício. É um filme de detalhes que precisam ser lembrados para montar o quebra-cabeças.

Um Perfeito Estranho traz duas grandes estrelas: além da Berry, Bruce Willis é o poderoso chefão de um império. O filme usa a fórmula “repórter à procura de encrenca”, e para o bom observador ele perde o gancho inicial e acaba se tornando um desperdício de elenco: Bruce Willis não consegue fazer um papel de mal que convença o telespectador. 

No final do filme quem se acha estranho é quem alugou ou comprou o DVD para assistir: com dois talentos de primeira grandeza se produziu um cineminha de sessão da tarde.

Strawberry Fields Forever

strawberryfields.jpgA primeira apresentação dos Beatles foi em uma festa de igreja. Era uma festa comunitária que reunia diversas bandas locais. Tocavam skiffle no final dos anos 1950, uma mistura de jazz e blues com instrumentos improvisados. O encontro de John e Paul em 1957 nesta festa marcou o início de uma dupla lendária com seus feitos de composição musical e letras inesquecíveis. Foi com base na mesma amizade que em 1970 a banda se desintegrou.

O impacto dos Beatles no cenário norte-americano ainda hoje é difícil de medir tamanha a grandeza da banda. Revolucionaram o modo de pensar da sociedade da época, beliscaram os evangélicos com a célebre fase de John “somos mais populares do que Jesus Cristo.”  Mas ainda hoje continuam vendendo bem e muito bem, obrigado.

Qualquer catálogo musical sério traz a discografia dos Beatles e qualquer loja de CDs, por menor que seja,  vende material deles nos Estados Unidos. Mesmo depois da separação da banda, ela ainda continuou a ditar tendências e comparações: o Oasis britânico foi sempre lembrado como uma imitação beatlemaníaca e membros da banda repetiram a frase crucificatória de John Lennon na esperança de reproduzir o sucesso do Fab Four, o apelido carinhoso para John, Paul, Ringo e Harrison.

Para quem gosta de questões midiáticas é bom sempre levantar uma bandeira: o impacto dos Beatles hoje com o advento da Internet seria maior ou menor no mundo? Não saberia responder. Mas, certamente, os Beatles teriam feito uma pesquisa básica no Google antes de entregarem seus destinos ao “mago” promotor Allen Klein e o guru indiano Maharishi Mahesh Yogi. Os dois exploraram a banda até o último centavo, mas já tinham um conhecido histórico de maracutaias.

Para quem ainda curte (como eu!) os meninos dourados de Liverpool, vale a pena uma visita na exposição dos Beatles em Criciúma, Santa Catarina.

Foto: Strawberry Fields no Central Park  /Luiz Rampelotto/Hot NYC News Photo/2007