Arquivo do dia: 20/10/2007

Bob Dylan no livro “Chronicles”

“Vi e ouvi trens desde a minha tenra idade e a visão e o som deles sempre me fez sentir seguro. Os grande vagões fechados, vagões de minério de ferro, vagões de frete, trens de passageiros, os vagões Pullman. Não havia nenhum lugar na minha cidade natal que você pudesse ir sem pelo menos ter alguma parte do dia em que tivesse que parar nas interseções esperando pela passagem dos longos trens. Trens cruzavam as estradas rurais e corriam ao lado delas também. O som dos trens à distância me fazia sentir mais ou menos em casa, como se nada estivesse faltando, se eu estivesse em algum lugar de nível, nunca em perigo significante e como se tudo estivesse se encaixando.”

s5031535.jpg

Foto e tradução: André Abreu.

Retorno para casa de estadunidenses tem filas mais longas no México

Após décadas de uma passagem tranquila do México para os Estados Unidos, os estadunidenses enfrentam agora filas mais longas, como “estrangeiros”, escreve Julia Preston no New York Times. Segundo a jornalista do jornalão norte-americano, eles são checados e questionados causando filas de duas horas ou mais.

Após o 11 de setembro, as medidas de segurança adotadas têm dificultado o comércio e as relações com o vizinho do sul (“tão perto do Céu, tão longe de Deus”, sempre foi a expressão usada para retratar o México, e em inglês é dita so near Heaven, so far from God).

Demoras de cerca de 3 horas foram relatadas para o estadunidense que viaja para o vizinho rico Canadá.

Esprimido entre um vizinho rico e um vizinho pobre, o Tio Sam exporta a democracia para o mundo.