Revista New Yorker: mais polêmica impossível

Berço literário de escritores como John Updike, E. B. White e Richard Yates, a revista New Yorker trouxe a capa mais provocativa da campanha eleitoral até o momento: Barack Obama vestido com um turbante na cabeça acompanhado de sua Michelle com metralhadora a tiracolo e a bandeira dos Estados Unidos (aqui conhecida como “Stars and Stripes”) queimando na lareira.

Se ao apostar numa capa polêmica com a charge de Barry Blitt, a revista acertou numa estratégia de marketing agressiva (o assunto rendeu comentários na mídia aqui, ali e acolá), a New Yorker também arriscou a perda da credibilidade entre eleitores liberais e levou um puxão de orelha dos dois candidatos à Presidência dos Estados Unidos (“ofensiva”, segundo McCain e Obama).

A revista de excelente gosto literário passa agora a servir como tribuna da ala radical dos Republicanos: uma pena para uma publicação de mais de 80 anos de tradição jornalística de boa qualidade, ou, no mínimo, uma piada de mau gosto.

Os comentários estão desativados.