Arquivo do mês: setembro 2008

Visita do Deputado Estadual Jamie na Rossini’s de Sudbury

Deputado Estadual em campanha pelo Senado Estadual em Massachusetts, Jamie Eldridge esteve na Rossini’s, e fez mais amigos brasileiros.

Leia aqui.

McCain vai ao debate de hoje

O candidato republicano mudou de idéia. Ele vai,sim, ao debate!

O Pedro Dória aborda o vai-e-vem da campanha hoje aqui.

Crise em Wall Street atrapalha republicanos

Nunca na história desse país, parafraseando outro político, se viu o Partido Republicano tão perdido quanto nesta semana. Com a crise financeira de Wall Street e o Deus-me-acuda do mercado, a vantagem é seguramente de Barack Obama.

A mais recente notícia dá conta de que um assessor da campanha do Senador McCain estava recebendo dinheiro do Freddie Mac, um dos bancos que agora será socorrido pelo governo federal.

Para completar, a candidata à vice, Sarah Palin, agora menos badalada, deu uma entrevista à Katie Couric (a primeira mulher no comando de um telejornal nos EUA) em que defende o assessor (veja trecho da entrevista abaixo) e diz que o público norte-americano não quer ouvir as opiniões de Obama sobre a crise, mas o que John McCain tem a dizer.

O primeiro debate presidencial aconteceria hoje(26), mas McCain não irá aparecer. O candidato republicano suspendeu a campanha devido à crise de Wall Street e deverá ficar em Washington votando o pacote de ajuda do governo Bush, que injetará 700 bilhões de dólares na economia norte-americana a fim de salvar os bancos e seguradoras afetados. O evento, que acontece em Mississippi, será um prato cheio para Obama.

Eleições 2008: McCain domina o jogo

– A crise no mercado financeiro abre a semana. Há duas leituras a serem feitas: uma crise financeira de quebradeira de bancos como essa poderia favorecer Obama, por caracterizar que o governo Bush pouco ou nada fez para evitar o colapso do mercado financeiro.

– A segunda leitura é ruim para Obama: numa crise séria os norte-americanos votariam em alguém que já conhecem, e se recusariam a mudar o jogo. Se a crise for séria demais, os republicanos levam novamente a Casa Branca.

– Mesmo com as falhas de Bush como Presidente, ele ainda encontra suporte entre gente que se diz inteligente. Numa leitura bem simples, o norte-americano bem de vida gosta da política de impostos baixos para os ricos. Vota pelo bolso.

– McCain domina o jogo político por ousar no novo: a escolha de uma mulher sem experiência política para sua chapa. Foi a melhor cartada dos republicanos até agora. Para virar o jogo Obama precisa de um fato novo. A crise bancária não parece ser o trampolim necessário. McCain precisa deixar algum “furo” ou Obama vai sofrer para subir mais nas pesquisas e conquistar eleitores indecisos.

Saturday Night Live trouxe Palin e Hillary

O Saturday Night Live é o melhor programa humorístico nos Estados Unidos, um programa de paródias que detona a tudo e a todos. No sábado (13), foi a vez da candidata Sarah Palin, vice na chapa de McCain, e da Senadora Hillary Clinton, que saiu enfraquecida da batalha das primárias contra Barack Obama.

Hillary e Palin se acotuvelaram durante mais de cinco minutos. Tina Fey, a humorista sósia da governadora do Alasca, foi a melhor parte do quadro. A imitação de Hillary Clinton já faz parte da cultura do SNL, o quadro é feito por Amy Poehler e sempre tratou das caricatura que a ex-primeira-dama desenvolveu nos anos de Casa Branca e na vida política como senadora.

Clicando aqui você poderá assistir o vídeo das duas senhoras se debatendo e concordando em quase nada.

Vídeo da semana: a volta dos New Kids on the Block

Os garotos do quarteirão estão de volta à cena, agora todos na faixa dos 30. O novo sucesso brilha e traz no vídeo a modelo Sasckya.

Leia mais aqui.

Matt Damon ataca Palin como “péssimo filme da Disney”

“Uma mãe sem experiência política que vive no Alasca chega a Washington e assume a Casa Branca”, assim resume o ator Matt Damon, natural de Boston, sobre a candidatura de Sarah Palin à vice presidência caso os Republicanos vençam e McCain faleça.

Matt fala do desastre que seria em ter uma pessoa como ela na Presidência lidando com líderes como Vladimir Putin.