Feinstein: “Rússia está ganhando tempo” no caso Snowden

Ao dar asilo temporário ao ex-técnico da CIA Edward Snowden, a Rússia está apenas ganhando tempo. A opinião é da Presidente do Comitê de Inteligência do Senado, Dianne Feinstein. 

Como no filme O Terminal, o personagem da trama fica isolado em uma zona de trânsito do aeroporto sem poder entrar no país de destino. Assim tem sido a vida de Snowden. Mas pode mudar: há indícios que, mesmo sem passaporte norte-americano, que foi cancelado pelo governo dos EUA, o “espião” conseguiria entrar na Rússia. 

A Senadora norte-americana alerta que a Rússia quer informações que o ex-agente tenha. E lembra que Putin dirigiu a KGB, a agência de inteligência russa, o equivalente à CIA dos EUA.

A semana que se inicia deverá mostrar a posição russa.

Os comentários estão desativados.