The Guardian: “Mineradores do Chile não serão indiciados”

A investigação de três anos sobre o colapso em uma mina no Chile que manteve 33 homens presos por 69 dias, transformando-os em celebridades internacionais, concluiu que os proprietários não devem enfrentar acusações criminais, a decisão resultou em  ampla indignação pública.

Os promotores esta semana concluíram a investigação sobre as causas do desastre na mina de San José, permitindo que seus proprietários, Alejandro Bohn e Marcelo Kemeny, evitassem um julgamento e uma possível sentença de prisão.

A crítica da decisão foi imediata. Ex-ministro da mineração do Chile, Laurence Golborne chamou de “inacreditável”, enquanto Isabel Allende, uma senadora da região de Atacama, onde a mina está localizada, descreveu como “doloroso”. ”

“Eu sinto frustração, dor e pela manhã eu comecei a chorar”, disse Mario Sepulveda, o carismático líder dos mineiros que se apelidaram “Los 33”, disse para Associated Press. “É hora de falar a verdade: psiquiatricamente e psicologicamente, fomos mal tratados … A maioria de nós é muito ruim em termos de saúde emocional “.

Os comentários estão desativados.