A questão boliviana no Itamaraty

A fuga do Senador boliviano para o Brasil tem alguns componentes interessantes:

1.A fuga aconteceu por que houve apoio de funcionários da Embaixada brasileira na Bolívia.

2.O apoio foi verbal e deve ter vindo do ministro Antonio Patriota. Não foi formalizado para não deixar pistas.

3.O governo brasileiro tem divisões internas: alguns apoiam o governo da Bolívia, outros apostam numa independência.

4.O diplomata Eduardo Saboia não agiu sozinho. Não foi sua decisão isolada. Dentro do Itamaraty, ele deve ser um dos que defendem a independência do Brasil na questão do Senador boliviano.

5.Para mostrar o posicionamento questionável do governo brasileiro, vale lembrar que o senador Roger Pinto já estava há mais de um ano na Embaixada brasileira em La Paz, com conhecimento do governo brasileiro.

Os comentários estão desativados.