Arquivo da categoria: Artigos

Artigo de segunda: Fernando Henrique leciona para Lula

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ataca no blog do Noblat: 

“Presidente: em nome da sua e da história de nosso país, não se rebaixe à vulgaridade em nome da popularidade, resguarde-se de dizer tantos impropérios que machucam o bom senso, a solidariedade e a democracia. Por favor, tenha um pouco mais de grandeza, de que tanto necessitamos!”

Leia aqui.

Artigo de Antônio Linus Rech

Baseado em uma frase do Reverendo Martin Luther King, que viveu um período de estudos em Boston, o escritor Antônio Linus Rech nos traz o seguinte artigo:

” Na luta por direitos sociais, a inércia e o comodismo do brasileiro são históricos. Os “caras-pintadas”, ajudaram a derrubar o governo Collor, em 1992. Um pouco antes, o “diretas já” foi marcante no período militar. Na década de 60, o povo do Sul segurou João Goulart no poder com a Legalidade e, logo após, atos populares deram sustentação ao golpe de 1964 para derrubar esse mesmo governo.  Poucos são os exemplos significativos.”

Continue a leitura aqui. 

Artigo de segunda

O escritor Antônio Linus Rech nos brinda com um belo artigo sobre Lamarca e a ética na política brasileira:

O Brasil passa por desvios éticos na política e na sociedade como um todo com conseqüências cruéis, gerando miséria e insegurança jamais vistas em outros tempos. Vemos políticos corruptos e insolentes, empresários cuja ganância é refletida nos olhos e imprensa leniente, silenciosa, submissa. Uma sociedade bovinizada e um egoísmo exarcebado em toda a população é o que se tem.”

Leia mais aqui.

Artigo especial de Antônio Linus Rech

Em um artigo exclusivo para o Blog, o escritor Antônio Linus Rech nos brinda com uma análise direta sobre a atual crise do gás com a Bolívia:

"Bastou um pequeno e pobre país sul-americano fazer leves escaramuças internas com respingos além-fronteira e o Brasil teve exposta sua fraquíssima política energética. O que chamamos de crise do gás boliviano é, na verdade, a crise do sistema energético brasileiro. O problema é de fácil compreensão e simples projeção."

Para continuar a leitura, clique aqui.