Arquivo da categoria: Democratas 2007

Eleição presidencial 2000

tzmos_clinton_obama_edwards4.jpg“Eu creio que a eleição de 2000 foi vencida por outra pessoa, e não o Bush.” Senadora Hillary Clinton no debate da CNN esta noite.

Foi a frase da noite no debate na Carolina do Sul.

Venezuela vira Irã na diplomacia dos candidatos

tzmos_clinton_obama_edwards3.jpgPessoalmente eu jamais diria que Hugo Chávez representa a mesma ameaça aos Estados Unidos que o Irã e a Coréia do Norte. Na cabeça dos Democratas na Carolina do Sul , porém, Chávez é um dos maiores inimigos dos Estados Unidos, que ninguém quer ver perto.

O presidente venezuelano necessita ser combatido, foi essa a impressão que passaram os candidatos.

A hipocrisia dos Democratas

tzmos_clinton_obama_edwards2.jpgDesde que os Democratas assumiram o poder na Casa Legislativa em janeiro desse ano, pouco ou nada fizeram para acabar com a guerra do Iraque. A guerra levou 800 vidas e os Democratas não fizeram nada por política.

O candidato Mike Gravel disse que “os soldados morreram no Vietnã em vão, e estão morrendo em vão no Iraque”.

Debate gira em torno de raça e casamento de pessoas do mesmo sexo

tzmos_clinton_obama_edwards1.jpgJohn Edwards está fazendo um discurso de quem pretende ser vice de Hillary Clinton. Elogiou o papel da senadora na luta a favor das mulheres.

O debate se centra na questão da raça nos Estados Unidos com os afro-americanos exigindo seu lugar na sociedade e eleitores exigindo a aprovação do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Alerta: Debate na CNN

 tzmos_clinton_obama_edwards.jpgOs oito candidatos do Partido Democrata estarão fazendo um debate hoje às 19 h (horário da Costa Leste) na CNN. O moderador do debate será o experiente jornalista Anderson Cooper. Cooper é um crítico forte do governo dos Estados Unidos na administração da crise antes e depois do furacão Katrina.

Cooper é hoje um dos jornalistas mais prestigiados na televisão dos Estados Unidos. Entrou no jornalismo após o suicídio do irmão, episódio que narra no livro “Dispatches from the Edge”. É filho de Gloria Vanderbilt, ou seja, membro de uma das famílias mais ricas dos Estados Unidos. Ele é hoje o grande galã da CNN, um apaixonado pelas reportagens que faz.

Os personagens principais do debate de hoje – além de John Edwards, Barack Obama e Hillary Clinton – são os eleitores que enviaram as perguntas pelo YouTube.

É bem possível que você possa assistir o debate no site da CNN.

Foto: Reprodução do site da CNN.

Cantor Paul Simon apóia candidato democrata à Casa Branca

simon.jpgUm dos pré-candidatos à Presidência dos Estados Unidos, Chris Dodd, recebeu o apoio do cantor Paul Simon em sua campanha. Paul Simon (na foto de boné), ex-parceiro de Garfunkel, esteve no estado de Iowa com o presidenciável e atual senador pelo estado de Connecticut Chris Dodd.

Dodd é o único pré-candidato que é a favor da retirada imediata das tropas do Iraque.

Foto: ChrisDodd.com

Depois dos bloggers em 2004, YouTube vira ferramenta de campanha para 2008

Os bloggers dominaram e ainda dominam grande parte da cena política desde 2004. Um âncora famoso (Dan Rather) dançou e acabou se aposentando depois que bloggers descobriram que estava editando material para o Partido Democrata em pleno jornal da CBS. E vários outros bloggers movimentaram a campanha de 2004 e falaram do isolamento final da candidatura Kerry. Mas agora a ferramenta é outra…

A candidata Hillary Clinton, assim como outros candidatos à Casa Branca, começou a usar o YouTube como ferramenta de campanha na semana passada. Já recebeu 600 mil visitas na sua primeira aparição para os internautas. No vídeo, que pode ser assistido clicando aqui, a atual senadora do estado de Nova York pede para seus possíveis eleitores escolherem a música de campanha.

Gore vive dias de candidato

Depois de ser capa da revista Time (abaixo), de ganhar o Oscar pelo filme Uma Verdade Inconveniente, de discursar naquela noite de fevereiro como quase-candidato, o ex-vice de Clinton, Al Gore lançou um novo livro na terça-feira, 22,  na Califórnia. Enquanto falava sobre o livro, Gore foi interrompido pela multidão que dizia: “Concorra, concorra, concorra!”.

Gore parte agora para uma turnê para promover o livro Assault on Reason (algo como “Ataque à Razão”), que nada mais é do que uma crítica ao governo Bush.

gore.jpg

Perigos para a Senhora Clinton

Há muitos perigos na construção e consolidação da Canditadura Hillary Clinton do que se possa imaginar. Hillary é uma das candidatas que carrega uma forte rejeição: ou a pessoa morre de amores pela ex-primeira-dama, ou paga para não vê-la. Um dos maiores riscos que Hillary corre é o de transformar sua candidatura num movimento elitista , pois no final das contas poderemos acabar com 12 anos de Clinton na Casa Branca, seguidos dos anos Bush-pai, Bush-filho.

Hoje, se candidata oficial, Hillary Clinton não teria os Democratas trabalhando todos em favor dela, a menos que ela encontre um candidato a vice para costurar seu nome no clero baixo do partido: e isso  Barak Obama não quer (ou é candidato a presidente ou a nada, teria dito em no David Letterman.)

Correndo por fora (e estabelecendo uma reputação internacional muito forte) o ex-quase-Presidente dos Estados Unidos, Al Gore poderia ser a melhor cartada do Partido Democrata, pois não tem rejeição forte junto ao eleitorado e vem trabalhando um consenso na sociedade norte-americana que une todos os setores, pois é em torno da questão ambiental. O único opositor da candidatura Gore é ele mesmo.

Se até o final do ano Hillary não acertar o pé, os republicanos terão muitas chances de fortalecer Giuliani (ex-prefeito de NY) ou o Senador John McCain para 2008.

Senadora Clinton fala sobre o papel do marido em um futuro mandato

A piada já rola há muito tempo: se Hillary ganhar a corrida à Casa Branca, Clinton será primeiro-damo, um título exclusivo, pois os Estados Unidos jamais tiveram uma mulher na Presidência.

Hoje a Senadora Clinton resolveu falar: “Creio em usar ex-presidentes, especialmente o que meu marido tem feito, para fazer com que as pessoas ao redor do mundo se sintam melhor com relação ao nosso país. Agora eles estão torcendo contra nós e eles precisam torcer por nós.” 

Clinton tem sido uma atração forte na campanha da esposa Hillary: ingressos para eventos de campanha se esgotam rapidamente quando é anunciada a presença do ex-Presidente.

Mas o leitor desse blog fique alerta: o ex-quase-Presidente Al Gore (foi vice de Clinton) poderá ressurgir facilmente num clima em que a Senadora Clinton bata de frente com o Senado Obama.  De candidato a vice, lanço minhas fichas em John Edwards, ex-candidato a vice na chapa de John Kerry.