Arquivo da categoria: eleições 2006

Hillary ganha em Ohio

23h10 – A segunda vitória da noite de Hillary Clinton a reposiciona na corrida contra Barack Obama.  A CNN aguarda um pronunciamento de Hillary para breve.

É o retorno da Senhora Clinton, o seu comeback. Segundo o que ela acaba de dizer em seu discurso, a campanha irá até o final, pois ainda “milhões de estadunidenses não tiveram suas vozes ouvidas.”

Mesmo com a contagem no Texas ainda em percurso, Hillary dita o tom da campanha. É o efeito Teflon da família Clinton, que mesmo nas horas de adversidade reúne as forças e volta a ditar as regras.

Hillary continua no páreo com Obama.

A vitória de Hillary fala mais sobre sua experiência em segurança nacional, empolgada pela reação popular a candidata fala em enfrentar o Senador John McCain nos debates.

Carteira de motorista: posição de Deval Patrick em favor dos imigrantes pode ficar só no discurso

Leitor desse blog lembrou que a carteira de motorista para indocumentados em Massachusetts pode ficar só no papel, pois legislação federal virá a exigir que os portadores de carteira dos estados tenham seu estado imigratório comprovado.

Embora a referida lei federal deva passar pela State House de Massachusetts para ser aprovada aqui, observa-se o seguinte, relatado por um influente líder democrata local:

– O governador eleito Deval Patrick não adotará medidas extremamente polêmicas na primeira fase de seu governo,

– A lei da carteira de motorista para imigrantes não será votada em 2007.

Mas a posição de Deval Patrick continua a favor dos indocumentados (o que parece que na prática não vai significar nada, por enquanto).

Nancy Pelosi garante que “impeachment de Bush está fora de consideração”

O mundo iria adorar! George W. Bush sendo retirado da Casa Branca pelos Democratas recém eleitos seria uma imagem que grande parte da Europa assistiria de camarote, mas não é isso que a futura Presidente da Câmara, Nancy Pelosi, quer. “Impeachment está fora do jogo. Seria um processo tão demorado que colocaria Bush no centro das atenções.” falou Nancy na CBS logo após os resultados das eleições.

Senado acaba de ser conquistado por democratas

Foi o golpe fatal de quarta-feira. Com Rumsfeld fora do caminho, com o Presidente se lamentando, uma recontagem foi rapidamente levantada e a diferença de votos agora aumenta para mais de 7 mil votos a favor do Democrata Jim Webb.

O resultado final no Senado aponta a vitória dos Democratas com 51 membros no Senado contra 49 dos Republicanos.

Nancy Pelosi se estabelece como a cara do Partido Democrata

Nancy Pelosi se estabelece como a cara e a voz do Partido Democrata após as eleições. Ela deverá ser a nova presidente da Câmara. Vai pressionar o governo Bush a acertar seu rumo junto ao povo norte-americano.

A contagem de membros do Senado tem vantagem dos Democratas, por enquanto. Democratas têm 50 membros, Republicanos têm 49. A Virgínia vai decidir o empate dos Republicanos ou a vitória dos Democratas.

Os Democratas dominam a Câmara com 229 membros contra 196 Republicanos.

R 196 D 229  

Frase do dia: Bush por Bush sobre a vitória dos Democratas

“Estou obviamente desapontado com o resultado da eleição, e como chefe do Partido Republicano, eu divido a maior parte da responsabilidade.”

Bush em pronunciamento oficial às 13h00 sobre o resultado das eleições.

E Rumsfeld renuncia após resultado das eleições

Para alegria dos generais críticos de Rumsfeld, o figurão desaparece de Washington. Em seu lugar, Robert Gates, ex-chefe da CIA.

Rumsfeld fazia parte do círculo interno do poder de Bush. Eu acreditava que Rumsfeld não sairia tão cedo e ficaria até o final. Assim acreditava grande parte de Washington.

Ele passou por vários momentos difíceis na administração Bush, sobreviveu a todos até hoje.

Vox populi, vox Dei. Ele acabou caindo.

Governadores: democratas elegem maioria

Democratas elegeram 28 governadores, Republicanos elegeram 20.

(A CNN mostra agora fotos dos caixões dos soldados mortos no Iraque. No início as fotos foram proibidas.)

Eleitor de Nova York vê voto anti-guerra

Bem lembrado que o eleitor de Nova York é liberal demais, e, por isso, os votos de 2006 estão sendo considerados um não à guerra do Iraque, assunto discutido amplamente em várias disputas estaduais.

O que Bush dirá hoje? Deve repetir o discurso velho de patriotismo, proteção contra terroristas. Não creio que dirá um “Sorry” como disse Clinton em meados do ano 90 na mesma situação.

Controle em Washington

Câmara: 227 democratas, 193 republicanos.

Senado: 49 democratas, 49 republicanos.